sexta-feira, 18 de junho de 2010

66 Chico.

Amanhã ele completa 66 anos. E suas letras me batem forte e fundo, algumas quase sangram, outras me acalmam, algumas mais me tiram um sorriso largo, seja em que momento for. Paixão herdada do berço, dos discos de vinil, desde a barriga sua voz me embala, e da sua voz, das suas letras já tirei muita força, paixão e alegria. Ao Chico tenho muito a agradecer, meu favorito, meu ídolo, minha trilha sonora.

E aqui deixo frases soltas, das que tem guiado os meus passos,
Parabéns, e muito obrigada Chico Buarque.

"A felicidade
Morava tão vizinha
Que, de tolo
Até pensei que fosse minha"

"Olhos nos olhos, quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais
Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz"

"Hoje na solidão ainda custo
A entender como o amor foi tão injusto
Pra quem só lhe foi dedicação"

"Apesar de você
Amanhã há de ser
Outro dia"

"De todas as maneiras
Que há de amar
Nós já nos amamos
Com todas as palavras feitas pra sangrar
Já nos cortamos
Agora já passa da hora
Tá lindo lá fora
Larga a minha mão
Solta as unhas do meu coração
Que ele está apressado
E desanda a bater desvairado
Quando entra o verão"


"Vou colecionar mais um soneto
Outro retrato em branco e preto
A m
altratar meu coração"

"Para sempre é sempre por um triz."
"… Mas devo dizer que não vou lhe dar
O enorme prazer de me ver chorar
Nem vou lhe cobrar pelo seu estrago
Meu peito tão dilacerado…"
 Essa, me tira até o fôlego de lembrar a Maria Betânia cantando...
"Sonhar, mais um sonho impossível
Lutar, quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite improvável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar esse mundo
Cravar esse chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã, se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu delirar
E morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão."
Viva o grande Chico Buarque.

Um comentário:

  1. Porque só Chico é Chico né Marília! Escreva sempre linda! bjoooos

    ResponderExcluir